Por que o mais antigo mamífero do Brasil recebeu o nome de David Bowie

SIMON PARKES - LEGENDADO EM PORTUGUES - PROJECT AVALON (Junho 2019).

Anonim

É improvável que David Bowie pensasse que seu nome continuaria na forma de um dente fossilizado. No entanto, uma descoberta de um dente antigo, que se acredita pertencer ao mamífero mais antigo conhecido no Brasil, foi batizada de Stardesti em homenagem ao falecido cantor britânico. Viveu 70 milhões de anos atrás e é o primeiro indício de que mamíferos e dinossauros coexistiram no continente sul-americano.

O dente foi descoberto pela primeira vez em dezembro de 2015, um mês antes de David Bowie falecer em janeiro de 2016, e os pesquisadores decidiram nomeá-lo em sua homenagem. Uma equipe liderada por Max Langer, professor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, publicou sua descoberta em maio de 2018. O mamífero recebeu o nome de Brasilestes Stardusti, em homenagem ao icônico alter ego de Bowie, Ziggy Stardust, que estrela criada para o seu álbum de 1972.

O dente fossilizado foi descoberto no estado de São Paulo e acredita-se que remonta à Era Mesozóica, entre 70 milhões e 87 milhões de anos atrás. Apesar de ter apenas 3, 5 mm, o dente fornece dados suficientes para descrever o tipo de mamífero e seu tamanho. Ao longo de milhões de anos, os ossos dos mamíferos se desintegram, mas os dentes geralmente são fortes o suficiente para se tornarem fossilizados. Os chompers dos mamíferos precisam ser fortes para suportar anos de mastigação e moagem, ao contrário dos répteis e peixes que regularmente perdem e regeneram os dentes. Como resultado, cientistas e pesquisadores freqüentemente usam os dentes de mamíferos extintos para classificar e identificar as espécies.

"Embora seja pequeno, o dente de Brasilestes é três vezes maior do que todos os dentes de mamíferos do Mesozóico conhecidos", diz a paleontóloga Mariela Cordeiro de Castro no Science Daily. Na era dos dinossauros, a maioria dos mamíferos era do tamanho de ratos. Brasilestes era muito maior, mais ou menos do tamanho de um gambá.

Bowie teve um impacto significativo no Brasil. Ele tocou pela primeira vez no Brasil em 1990, onde cantou Sound and Vision no Rio de Janeiro e mais tarde se apresentou em vários shows no Rio de Janeiro, assim como em Curitiba e São Paulo em 1997. A música de Bowie foi imensamente popular e suas canções se tornaram hinos para muitos brasileiros que cresceram nos anos 90.

Em 2005, o músico brasileiro Seu Jorge, que era um grande fã de Bowie, apesar de nunca ter tido a chance de conhecê-lo pessoalmente, produziu o álbum The Life Aquatic Studio Versions apresentando Seu Jorge com versões portuguesas das músicas de Bowie. Em alguns casos, Jorge alterou as traduções para encaixar a música, algo que Bowie apreciava. 'Se Seu Jorge não tivesse gravado minhas músicas em português, eu nunca teria ouvido esse novo nível de beleza com que ele as imbuiu', disse Bowie.

Seu Jorge mais tarde fez uma homenagem a Bowie em novembro de 2016, tocando suas versões das obras de Bowie no Brasil, que incluíram apresentações posteriores em outubro de 2017 no Broward Center for the Performing Arts em Fort Lauderdale, na Flórida.