Teatro Municipal do Rio: uma história de 1 minuto

Theatro Municipal do Rio de Janeiro em 2 minutos (Junho 2019).

Anonim

O Teatro Municipal é um dos edifícios clássicos mais impressionantes do Rio de Janeiro. Com suas distintas torres verdes e intrincados detalhes dourados, deslumbra no lado de fora - mas o talento artístico no interior é ainda mais impressionante: resultado da colaboração de alguns dos melhores pintores e escultores do século XX. Exploramos a história de um dos teatros mais importantes e belos do Brasil.

Construção

Na segunda metade do século XIX, o interesse pelo teatro estava crescendo, mas o Rio de Janeiro, a capital do Brasil na época, tinha apenas dois cinemas que eram frequentemente criticados por suas instalações precárias. Como parte de um projeto para reformar a cidade, foi decidido que uma nova seria construída, com construção iniciada em 1905. O novo teatro teria um papel importante para a cultura nacional e carioca.

A construção exigiu uma grande colaboração de escultores e pintores, incluindo alguns dos mais importantes artistas brasileiros da época. O exterior foi projetado em estilo eclético, inspirado na Paris Opera, de Charles Garnier, e tem inscrições dos nomes de vários artistas proeminentes. As obras mais ilustres no interior são de Eliseu Visconti, Rodolfo Amoedo e os irmãos Bernardelli, e incluem magníficas esculturas e pinturas. O trabalho de vitrais e mosaicos são creditados a vários artistas europeus. A construção demorou quatro anos e meio e foi concluída em 1909, quando foi aberta publicamente pelo presidente Nilo Peçanha.

Restauração

A restauração do teatro de 1975 a 1978 desempenhou um papel central na manutenção de suas instalações de beleza e qualidade. Depois de modificações, a capacidade do teatro aumentou de 1.7239 para 2.361 e um anexo foi acrescentado em 1996 para diminuir a pressão sobre o edifício dos intensos ensaios no interior, dando aos coros e orquestras um novo espaço artístico para a prática. Outra grande reforma foi realizada para celebrar o centenário do teatro. O estado investiu 70 milhões de reais (aproximadamente US $ 21, 7 milhões em dinheiro de hoje) para trazer o prédio de volta à sua antiga glória. Milhares de folhas de ouro foram importadas da Alemanha para restaurar o exterior, mas um dos projetos de restauração mais impressionantes foram os painéis no foyer quando uma pintura fortemente danificada por Eliseu Visconti foi restaurada de volta ao seu estado original. Mais tarde, foi considerada uma das suas obras mais importantes.

Uso Contemporâneo

No passado, o teatro era usado apenas para espetáculos de ópera estrangeira e orquestra sinfônica, especialmente os de companhias francesas e italianas. Atualmente, tem diversas apresentações e produções de balé e música clássica, além de abrigar as orquestras Sinfônica da Petrobras e do Brasil. As produções lá são impressionantes e merecem uma visita. Há também um restaurante no teatro que permite aos visitantes comer e beber enquanto absorve as obras de arte no interior. O calendário de produções e performances pode ser encontrado no site do teatro.